4º Baile de Danças Circulares da Terceira Idade em Holambra

baile3

Que alegria chegar no salão todo enfeitado com flores naturais!

Que satisfação ser recebida pelo Roberto Magno, todo entusiasmado, ver as pessoas vestidas para uma grande festa, pessoas conhecidas da rodas, outra da comunidade e outras que agente ficou conhecendo lá mesmo!!

baile2

Que bom que as pessoas vieram! Que bom que a Prefeitura de Holambra apóia!! Que bom que o Prefeito Dr Fernando e a Sra Diva vem ver a gente dançar!!
baile6

Que bom que as pessoas vem de longe nos fazer uma visita e dar as mãos e dançar!!
E como dançamos!! Foram muitas danças!! Danças do começo, dançar para aquecer, para alegrar, para celebrar e danças para terminar.

baile4

È muito bom ver tanta gente de mão dada na roda e dançando FELIZ!! Éramos 165 pessoas!!
Gratidão a todos!! Em especial ao grupo organizador. Roberto Magno, Cor, Gemma, Marian, Annie, Bel , Maria angélica, Vera , Helena e Piet. Grata as Prefeituras de Holambra, pelo salão, pelo lanche. As Prefeituras de Tambaú, Santa Cruz das Palmeiras, Itobi e Artur Nogueira, pela presença!

baile5

Que bom que temos tantos voluntários que fazem este Baile acontecer!!

Gratidão!! SEMPRE!!

Joyce Dijkstra em Holambra

IDV recebe visita de focalizadora holandesa de dança circular
Joyce Dijkstra, radicada na Itália, voltará para workshop ainda este ano
Joyce jan 2014
O Instituto Dança Viva recebeu a visita da focalizadora holandesa de dança circular Joyce Dijkstra no ultimo domingo, dia 26. Joyce, com formação em medicina na Alemanha e Holanda, mora fora de seu país natal há 40 anos, sendo que os últimos 30 foram passados na Itália, terra de seu marido. Inicialmente, ela atuou como médica, mas nos últimos 20 anos tem se dedicado exclusivamente à dança, fazendo um trabalho em que usa a modalidade de Dança Circular como terapia.
Ela, que escolheu uma profissão para cuidar de pessoas, contou que ao invés de “curar através da medicina” passou a “curar através da dança”. Joyce explicou que os muitos anos de aprofundamento, através de estudos e pesquisas, permitiram que ela desenvolvesse e enriquecesse o seu próprio método para conduzir as danças, tornando-as também um instrumento terapêutico.
Ela comenta que muitas pessoas apreciam as danças circulares por viverem uma experiência não verbal. No entanto, Joyce diz acreditar também que as tentativas de interpretar o sentimentos e os estados de espírito evocados através da dança, em um nível racional, podem contribuir para a harmonia e o equilíbrio emocional. Por isso, a dança é uma forma de identificar os sentimentos.
Muitos autores, cita Joyce, escreveram sobre a relação que há entre a doença e a pessoa, considerando-a em sua complexidade. Todos são unânimes em afirmar que o ser humano deve ser visto em sua totalidade, enfatizando que a desarmonia entre “corpo – espírito – alma” desempenha um papel importante na doença e que a mesma deve ser vista como oportunidade de desenvolvimento. Saúde, lembra ela, entre outras palavras quer dizer recuperar o seu “centro”, restaurar o equilíbrio.
Ela afirma que as danças meditativas, danças de cura, podem nos ajudar a recuperar esse equilíbrio.
Joyce publicou um livro sobre dança meditativa que foi lançado na Itália e na Holanda (“Nella danza sei tu. La spiritualità e la cura nelle danze meditative”/“Jij ben de Dans, Sacred Dance Beleven”) e disse esperar que ele seja traduzido também para o português.
A focalizadora holandesa vai voltar ao Brasil provavelmente em novembro para fazer workshops e um deles deverá acontecer em Holambra. O encontro de domingo, que teve a presença de cerca de 10 voluntários do IDV no Espaço Cultural Terra Viva, teve o objetivo de acertar detalhes para o workshop.

Petrus participa da Criação da Escuela nomade na Bolívia

Já faz muitos anos a vida de Petrus e de Javier Reigosa se cruzaram, no sítio “ A Boa Terra”, local onde o Javier trabalhou e o Petrus ajuda como conselheiro (O Sítio que produz verduras orgânicas é de uma das irmãs do Petrus com seu marido e fiel amigo do Petrus, o Joop).
De lá para cá o Petrus continuou a sua vida(como todos neste blog já acompanham) e o Javier incentivou o inicio da produção de verduras orgânicas em Gonçalves (MG) e depois disso junto com a Adigo consultores trabalho na elaboração e criação do projeto Germinar, outro projeto que vale a pena conhecer!
E aos poucos surgiu em Javier o desejo de criar a “Escuela Nomade”. Petrus acompanhou de longe este surgimento, procurado aqui e ali para troca de ideias, e feedbacks.
A “Escuela Nomade” foi visualizada como encontros de pessoas adultas em comunidades de povos originários da América do Sul, e que cuidam destes locais, de modo a criar condições que facilitem a conexão consigo, com o outro e com as forças da terra.
Mas como tudo isso ainda era um pouco abstrato, o Petrus e mais outras 15 pessoas foram convidadas a se juntar a Javier no Lago Titicaca, dormindo em casas locais, se alimentando das comidas locas, vivendo de fato na comunidade, para lá, juntos dar uma forma concreta ao projeto.
O Petrus trouxe as danças, hora para alinhar as energias do grupo, hora para celebrar um passo dado, hora para interagir com a escola local, hora para a cura, hora para o agradecimento. Sem dúvida algo necessário quando se está criando algo, ainda mais algo tão novo!
E assim foi: banho de água gelada, banheiro com apenas 3 paredes, cozinha sem luz elétrica e água… e por mais de 1 semana o grupo se reuniu, pensou, elaborou, e fez nascer este projeto.
O Projeto ainda é novo, e pouco se encontra na internet a este respeito- estava em fase de gestação!-, quem se interessar em saber mais, entre em contato!
Segue abaixo algumas fotos:
P.S: como o Petrus estava sempre envolvido no processo e nas danças, não temos nenhuma foto dos grupos dançando…

Javier Reigosa e uma guia local em La Paz


a Caminho de Okala- a comunidade onde o grupo ficou


O “dragão dormido” já na comunidde de Okala


o primeiro almoço na comunidade local, preparado por mães da comunidade


as mães que prepararam o almoço


a casa onde o Petrus ficou hospedado


Vista para o lago titicaca

14 de Março- Dia Universal das Danças Circulares- Nós celebramos!

Este ano não foi muito divulgado por ai, mas já a alguns anos atrás foi institutido, no dia 14 de março, o dia Universal ds Danças Circulares.
Mas nós não nos esquecemos da data!
e durante a semana do dia 14 em todas as aulas regulares, a data foi lembrada de uma ou de outa maneira, conforme o focalizador da aula decidiu fazer.

Mas no dia 14 de março mesmo, quinta feira foi dia de 2 aulas regulares, e neste dia a ultima aula foi abera a todos: alunos de outras rodas e a população em geral.
Foi uma aula especial comemorativa onde todos os focalizadores da Dança Viva que tem roda aqui ou na região focalizaram alguma dança.

e o resultado deste mix todo- de alunos e focalizadores, foi uma aula bonita, simbólica das dança circulares.

Tiveram inicio os 2 cursos de formação: em Holambra e em Uberlândia

Nos dias 15 e 16 de Fevereiro aconteceu o primeiro módulo do nosso curso de formação aqui em Holambra. A 5a turma está se iniciando!

Como em todos os outros cursos, sempre há uma expectativa: o que o destino nos trará? e como em todos os outros anos, o destino cuidou que a constelação de pessoas fosse especial!

Estamos com um grupo pequeno, mas muito rico! o que sem dúvida enriquece muito o próprio grupo e a nós mesmos.

E nos dias 23 e 24 de Fevereiro aconteceu o primeiro módulo do primeiro curso de formação em Danças circular lá em Uberlândia!

Lá a Adriana se encarregou de muita coisa, foi a base, o apoio para nós um apoio tão necessário para se realizar algo em um lugar novo. A Lize será a focalizadora responsável, com o apoio da Dança Viva “a distancia”.

O grupo em Uberlândia também é pequeno, mas igualmente rico! As danças circulares estão surgindo em Uberlândia e ainda não é tão conhecido, mas o resultado foi muito positivo: um grupo interessado e cheio de capacidades!

Vale dizer que em ambos os cursos (em Holambra e em Uberlândia) ainda temos vagas!

Recomeço das aulas no CPDEX

Não é novidade para ninguém que acompanha o blog ou o instituto Dança Viva que o Petrus sempre acompanha de perto as atividades do CPDEX. Por muito tempo ele foi lá semanalmente dançar com as crianças e jovens.
E já faz alguns anos que o grupo de professores e ajudantes assumiram isso, junto com a Vera Alves, nossa fiel ajudante!

Porém ainda todos os anos, no inicio do ano letivo e no reunicio das aulas em agosto, o Petrus avi até lá, para fazer um trabalho junto com os todos que trabalham lá, para estarem mais sintonizados uns com os outros e energizados para receber as crianças e jovens que tanto necessitam deles!

Mesmo com troca da diretora, que agora é a Rosana Cadini, o projeto continua, com total apoio dela! o que é nos alegra muito. e por isso este ano o Petrus esteve por lá novamente, trazendo danças para todos os que trabalham lá e ensinando algumas danças para serem dançadas durante o ano com as crianças e jovens, juntando-se ao repertório que eles já tem e dançam regularmente!

aconteceu o “1o Gira Folia Circular em Itobi

Aconteceu no Sitio a Boa Terra em plena terça feira de carnaval o 1º Gira Folia Circular. Foi um encontro entre as rodas de dança circular da 3ª idade de Itobi e Vargem Grande do Sul.
foto carnaval
fotos carnaval 3ª idadefotos carnaval
O evento teve a participação de + ou – 70 pessoas envolvidas onde juntos dançaram , brincaram , compartilharam um lanchinho comunitário e principalmente fortaleceram seus laços de amizade, nascendo agora após esse encontro um nome para essas duas rodas, unidas não somente pela danças mas também pelo Rio Verde que ligam as duas cidades . Nasce então o nome “ Rodas de Danças Circular Laços do Rio Verde.”

Abraços

Vera Alvesfoto carnaval

Dia 26 foi dia de encontro aqui no IDV

No ultimo sábado,dia 26 de janeiro tivemos o nosso já tradicional encontro de focalizadores de grupos de 3a idade!
é um encontro e não um workshop. Definimos como encontro por que todos estão convidados a trazer alguma dança que usam com seu grupo, temos momentos de conversa, de troca de experiência, contatos.

Pois acreditamos que todos temos muito a ensinar e também a aprender, circular assim: como as rodas de danças circulares! ora aprendemos, ora ensinamos!

e este ano não parou por ai: fizemos o coffee-break comunitário! e deu super certo também!

Já fazemos este encontro a uns 3 anos, mas este ano tivemos “mais adesões”! o que enriquece o encontro enormemente!
é sempre grtificante quando vemos que o trabalho que fazemos tem receptividade!

Paneuritmia no aniversário de 8 anos do Jornalzem

A Ank foi convidada pela querida Silvia La Mon, a trazer a paneuritmia para fazer parte das atividades realizadas para comemorar os 8 anos do Jornalzem.

A Silvia conheceu a Paneuritmia a algum tempo, vindo inclusive semanalmente por um tempo, fazer a paneuritmia aqui em Holambra. Isso ajudou a estreitar os contatos entre ambas.
O Convite foi aceito! e a Ank foi levar a paneuritmia para lá!

O dia estava bonito, e o local foi muito enfeitado e elaborado para as festividades. Trabalho realizado com muito carinho por Silvia e sua filha!

O grupo foi pequeno, mas todos adoraram a atividade, alguns já conheciam e para outros foi novidade.

nunca sabemos quando a semente cai em terra fértil!