Aniversário do Petrus

Dia 30 de junho o Petrus fez 65 anos!!
Fizemos uma festa digna da idade dele! com muitos amigos e familiares!
Nós filmamos bastante coisa da festa, porém esquecemos de tirar fotos!! estamos procurando por fotos dentre as pessoas presentes, e se acharmos, prometemos colocar aqui algumas fotos.

Mas desta vez gostaríamos de publicar uma mensagem que o Petrus recebeu, que fala por sí!

Caricatura do Petrus

Durante a Expoflora deste ano o Petrus ganhou novamente uma caricatura dele, do Romulo, um artista que trabalha na Expoflora, vale a pena dar uma olhada:
caricatura Petrus II

O mais interessante foi que enquanto o artista estava fazendo a caricatura, juntou um grupo de pessoas para observa-los. Uma criança de cerca de 5 anos olhava, e olhava com aquela cara de “não estou entendendo anda!”e o Petrus perguntou para a criança: “o que voce acha, já esta na hora de sair correndo?” e a criança olhava e não respondia nada… de repente ela arregala os olhos, vira-se para o Petrus e diz: “tá! é melhor sair correndo!”

Nosso 1o curso de formação chega ao final!!

Encerramos no sábado 16/08 o 1o curso de formação de focalizadores de danças circulares sagradas do Instituto Dança Viva!
Depois de 5 módulos de muito conteúdo, no 6o módulo cada um dos 28 participantes focalizou uma dança de sua escolha como avaliação.
O clima estava muito bom, muita alegria e união. Ao fim de cada dança, todos se parabenizavam!
Nós ficamos muito surpresos com a qualidade da focalização de cada um!
O 6o módulo se encerrou com a entrega dos certificados e uma festinha!

Segue abaixo alguns depoimentos dos participantes a respeito a respeito:
“este curso de formação foi ótimo e como mensagem , eu acho que ela possibilita e ajuda a facilitar a dar qualidade de vida em qualquer faixa etária . Ela , a dança, é benéfica em todos os aspectos : física, mental ,emocional resultando DAR QUALIDADE DE VIDA.
Arte em forma de movimentos , junto com harmonia , ritmo melódicos e prazer”

Annie

No período de fevereiro a agosto de 2008 foi realizado o curso de formação de Dança Circular Sagrada.
Dessa convivência coletiva que a Dança Circular nos possibilitou, deu origem a sensações e questionamentos naturais.
– É possível se tornar focalizadora de Dança Circular?
O curso em andamento nos mostra que passo a passo é possível despertar, pôr em movimento o corpo e seu pulsar, seu senso de harmonia, ritmo, beleza, alegria e dá a sensação de nos reencontrarmos, provocando efeitos na alma.
A assimilação dessas Danças se deu por intermédio dos mais variados temas, tais como; “Deus, Deusa, Céu e Terra, Lua, Sol, Estrela, entre Rios e Mares até Nobre Pérola, Rosa, Roseta, Flores, Florais, até Dente-de-Leão, Castelos e Montanhas, o Sagrado dos Povos, Trabalho e Celebração…, oriundas de Cosnay a Pirinópolis; do Choro ao Fado”, dentre tantos outros ritmos.
Como numa dança coral o grupo se harmonizava lembrando de nós próprios como ponto de partida as mãos se tocavam parcialmente e os passos eram oscilantes, à medida que o grupo anelava luz nos uníamos como fonte de água viva virando dínamo e dinamizador de energia.
Houve momentos de expansão individual e de grupo, de consciência dos movimentos, dos silêncios, dos olhares, dos momentos de influenciar e de ser influenciado, de conduzir e ser conduzido, e por toda cumplicidade das Danças Circulares comungadas tornar beleza única para cada um e para o conjunto do grupo.
A Dança Circular como um ofício sagrado torna um caminho possível de ser buscado individualmente e por todo o conjunto de grupo que pode vir a se tornar aquilo o que deve ser segundo a consciência individual de cada um.
A Dança Circular cria novos sentidos nos remetendo aos movimentos cíclicos internos e externos, micro e macro cósmicos, como os “Perpetual Motion”, resgatando a lembrança de nossa eternidade.
Quando indivíduo e grupo se harmonizam na Dança Circular, ela se torna sagrada na alegria, na paz, na amorosidade e na compaixão, em conhecimento e em luz compartilhada e irradiada.
Piracicaba, 24 de agosto de 2008
Grata e abraços a todos do Instituto Dança Viva;

Denise Paiva

O Io. Curso de Formação em Danças Circulares de 2008 do Instituto Dança Viva nos levou a uma viagem ao redor do mundo, pelos diferentes povos……..mas, mais do que isso, nos levou a vivenciar posturas e maneiras diferentes de se relacionar com o próprio corpo e com os ritmos. E, mais forte ainda, foi a viagem interior que fizemos, descobrindo nossas próprias reações, manifestações de alegria, dificuldades…que às vezes não imaginávamos ter…olhar as diferenças que havia no grupo, nas diferentes expressões dos movimentos de maneira carinhosa e compreensiva.
O que nos manteve ligados o tempo todo foi certamente o interesse pela dança, a música, mas também o carinho e a atenção com que os integrantes de Instituto Dança Viva – docentes e organização – deram sempre a TODOS e que ajudou a manter a unidade e a harmonia durante todos os módulos !! O meu muito obrigada.

Paula Mourão

Instituto Dança Viva

texto de uma aluna

Recebemos este texto de uma de nossas alunas, que pediu para não ser identificadas (o que respeitamos, é claro) mas mesmo assim achamos muito bonitos e resolvemos compartilhar com vocês:

Abertura circulares

    Um, dois, balança, balança…
    Um, dois, balança, balança…
    A voz de comando vai ecoando de tempo
    em tempo pelo salão quente.
    Um por um repete o ritmo acompanhando a
    música: um, dois, balança, balança e a roda
    gira, gira, gira, gira…
    O corpo vai seguindo, vai seguindo, pernas
    braços, balança balança…
    Mão que dá, mão que recebe.
    Olhos nos olhos, um por um.
    o contato está firmado.
    Segue a roda e roda: roda, roda, roda,
    roda…
    O corpo é sublimado: está sagrado, a mente
    aquieta, o Espírito está livre:
    voa, voa, voa…
    Sós, cada um, mas sempre em conjunto roda a
    roda, roda, roda…
    Levada pelo coração e no coração completada.

Um pensamento

“Se um homem gasta a metade de um dia a passear pelas florestas simplesmente por gostar delas, arrisca-se a ser considerado um preguiçoso; mas se ele gasta o dia inteiro como especulador, devastando a floresta e provocando a calvíce da terra, ai então ganhará a admiração de seus concidadãos como pessoa ativa e empreendedora. Pode uma cidade se interessar por suas florestas apenas para acabar com elas? ”
Henry Thoreau

“Louvada seja a dança
porque ela liberta o homem do peso das coisas materiais
e une os solitários para formar sociedade.
Louvada seja a dança
que tudo exige e fortalece a saúde, uma mente serena
e uma alma encantada.
A dança significa transformar o espaço, o tempo, e o homem,
que sempre corre perigo de se perder- ser ou somente cérebro,
ou só vontade ou só sentimento.
A dança porém exige o ser humano inteiro,
ancorado no seu centro, e que não conhece a vontade de dominar gente e coisas, e que não sente a obsessão de estar perdido no seu próprio ego.
A dança exige o homem livre e aberto, vibrando na harmonia de todas as forças.
Ó homem, ó mulher, aprenda a dançar senão os anjos do céu
não saberão o que fazer contigo
.”

Santo Agostinho (354-430)

Texto Martin Luter King

“Todas as pessoas estão presas numa teia inescapável de mutualidade, entrelaçados num único tecido do destino.

O que quer que afeta a um diretamente, afeta a todos indiretamente. Eu nunca posso ser o que deveria ser até que você seja o que deve ser. E você nunca poderá ser o que deve ser até que eu seja o que devo ser.”

Martin Luter King