Joyce Dijkstra em Holambra

IDV recebe visita de focalizadora holandesa de dança circular
Joyce Dijkstra, radicada na Itália, voltará para workshop ainda este ano
Joyce jan 2014
O Instituto Dança Viva recebeu a visita da focalizadora holandesa de dança circular Joyce Dijkstra no ultimo domingo, dia 26. Joyce, com formação em medicina na Alemanha e Holanda, mora fora de seu país natal há 40 anos, sendo que os últimos 30 foram passados na Itália, terra de seu marido. Inicialmente, ela atuou como médica, mas nos últimos 20 anos tem se dedicado exclusivamente à dança, fazendo um trabalho em que usa a modalidade de Dança Circular como terapia.
Ela, que escolheu uma profissão para cuidar de pessoas, contou que ao invés de “curar através da medicina” passou a “curar através da dança”. Joyce explicou que os muitos anos de aprofundamento, através de estudos e pesquisas, permitiram que ela desenvolvesse e enriquecesse o seu próprio método para conduzir as danças, tornando-as também um instrumento terapêutico.
Ela comenta que muitas pessoas apreciam as danças circulares por viverem uma experiência não verbal. No entanto, Joyce diz acreditar também que as tentativas de interpretar o sentimentos e os estados de espírito evocados através da dança, em um nível racional, podem contribuir para a harmonia e o equilíbrio emocional. Por isso, a dança é uma forma de identificar os sentimentos.
Muitos autores, cita Joyce, escreveram sobre a relação que há entre a doença e a pessoa, considerando-a em sua complexidade. Todos são unânimes em afirmar que o ser humano deve ser visto em sua totalidade, enfatizando que a desarmonia entre “corpo – espírito – alma” desempenha um papel importante na doença e que a mesma deve ser vista como oportunidade de desenvolvimento. Saúde, lembra ela, entre outras palavras quer dizer recuperar o seu “centro”, restaurar o equilíbrio.
Ela afirma que as danças meditativas, danças de cura, podem nos ajudar a recuperar esse equilíbrio.
Joyce publicou um livro sobre dança meditativa que foi lançado na Itália e na Holanda (“Nella danza sei tu. La spiritualità e la cura nelle danze meditative”/“Jij ben de Dans, Sacred Dance Beleven”) e disse esperar que ele seja traduzido também para o português.
A focalizadora holandesa vai voltar ao Brasil provavelmente em novembro para fazer workshops e um deles deverá acontecer em Holambra. O encontro de domingo, que teve a presença de cerca de 10 voluntários do IDV no Espaço Cultural Terra Viva, teve o objetivo de acertar detalhes para o workshop.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>